segunda-feira, outubro 08, 2007

167-sem papas na língua

Ás vezes apetece-me fazer do Blog um diário, face a tanta coisa ter acontecido ultimamente, pese em muito, ter sido pela negativa, valeria por si só o relato, quanto mais não fosse para alertar outros de que tanta coisa nos pode acontecer. Mas, vou fugir a esse "relatório" para não vir a fazer parte do Guiness como recordista em azares. Pelo contrário, vou antes escrever algo sobre uma leitura que fiz (ainda) sobre a Casa Pia.
Perplexo , eu não fiquei, em relação às declarações de Catalina Pestana, onde afirma não ter dúvidas de que continua a haver abusadores internos na Casa Pia, pelo contrário sempre vi em toda a situação uma história muito mal contada.
Quanto a mim, sofredores em silêncio sempre os haverá, face a um receio tão medonho de represálias futuras, que tranca num silêncio mórbido, horas infindáveis de sofrimento, camufladas e até tuteladas por pessoas sem escrúpulos onde nem uma pinga de respeito existe , em relação a quem o rodeia, ainda mais quando de crianças indefesas se trata.
Desde 2005 que vejo em toda a história um desenrolar de situações , quase todas direccionadas em conveniência dos arguidos, suspeitos de actos tão crueis.
Desde miúdo que oiço dizer que o dinheiro tudo compra , e a verdade é que uma sanção que se quereria mais que exemplar para os intervenientes maléficos, não passará de uma advertênciazita a modos que , masi parecendo uma palmadinha nas costas, quase como que a dizer, vá, vai lá que desta já te safaste... pudera...
E todas as crianças envolvidas , como ficam elas ? E as que ainda sofrem e continuarão a sofrer por , vá-se lá saber porquê, não existir mais gente com "tomates" que denunciem e que , melhor ainda, apresentem provas sobre as quais não possam existir dúvidas e mais tarde sejam contrapostas, à custa de "favores" mais que sabido existirem.
Ai, tanta instituição do tipo da Casa Pia existe por esse país fora, ai tanta boca calada e amordaçada, mais que inocente em actos para os quais, forçados, fazem das suas vidas um inferno. É assim, continuará lamentávelmente a ser assim...
É cruel, torna-se mais que cruel, haver tanta vez a certeza destas situações, e entre as partes envolvidas em que nem sempre a sentença pende sobre a verdade, onde o justo pagará pelo pecador, e isto , quando chega a existir uma sentença...
-------------------------------------------------------
algures, num sofá muito macio e ortopédico qb ( mas que não deixa de ser desconfortável) , onde vou ressonando ás descaradas, Vos deixo um forte abraço.
PS) é verdade o telemóvel perdeu-se no acidente, logo, os contactos tb... aguardo novo cartão a todo o momento.

2 comentários: