domingo, outubro 21, 2007

169-Ai que eu estou...

Cada vez entendo menos qual o objectivo proposto em relação ao cumprimento do défice deste País. De facto poder-se-á ver uma pequenina luz ao fim do túnel, mas não deveria esse ligeirissímo desafogo ser feito à custa de uma melhoria de investimento, de exportação, de emprego, de contensão de despesas públicas . ?? acho que sim...
Tenham cautela governantes deste país, eu também votei e sou cidadão cumpridor (claro enquanto trabalhador por conta de outrém não podia fugir à carga fiscal) e mesmo hoje com invalidez, lá tenho que desembolsar uma nota preta.
O que que quero dizer é que , aliviar o défice face à venda de património, alienação de entidades em bolsa e outros mais "beneficios quase de índole duvidosa, este "chão" só dá uvas a quem tratar bem a terra, não se pense que essas entradas de dinheiro duram sempre. Quanto a mim , e possivelmente a Si , gostaríamos de ver essa diminuição feita à base de empenho , preseverança, atitude, e não através de angariação de receita através de quase troca por troca, tanta vez conseguida com o desfazer de bens imobiliários, aumentos de Irs, privatizações...
Se eu tenho dívidas e vendo bens para fazer face ás dívidas, quase sempre tenho menos património, porque as vendas são quase feitas ao desbarato para angariar fundos, é , ou não é ? Pois é meus caros, é isso que eu noto com este nosso País em que por força de um destino mal gerido tem já 20% da população em situação de pobreza extrema.
isto lembra-me uma anedota que li algures:
Um homem é avisado que seria visitado por um agente do IRS. Preocupado, o homem foi falar com o seu contabilista para lhe perguntar o que devia vestir.
- Use a sua roupa mais velha. Deixe-o pensar que você é pobre- respondeu o contabilista.
Depois o homem foi perguntar a mesma coisa ao seu advogado, mas recebeu uma resposta oposta.
- Não se deixe intimidar. Use o seu melhor fato e gravata.
Confuso, o homem foi falar com o padre, disse-lhe qual era a sua dúvida e pediu-lhe uma sugestão para o seu problema.
- Deixe-me contar-lhe uma história- disse o padre- uma mulher quase a casar, perguntou à sua mãe o que vestir na noite de núpcias.
- Usa um vestido comprido e um casaco por cima que te chegue ao pescoço. Mas quando ela perguntou a um amigo o que vestir, recebeu uma sugestão oposta.
- Usa o teu vestido mais sexy com um decote bem grande.
O homem perguntou:
- O que é que isso tem a ver com o meu problema com o IRS?
- Vista o que vestir, tal como acontece com a noiva , você será sempre f*dido na mesma.
(Claro que não estou chateado com tudo o que se tem feito e alguém tinha que tomar a rédea deste país tão "à solta", mas há coisas que mexem cá dentro)
Boa semana / GW

3 comentários: