domingo, junho 04, 2006

92 - Sinto-me enganado..

Tanto faz A verdade das coisas há muito deixou de fazer parte do quotidiano dos Homens. Procura-se a todo o custo omitir a realidade dos factos aos olhos do Mundo, como que nos atirando "areia para os olhos" numa constante afronta aos direitos e liberdades. O que se esquecem, é que há mais olhos a ver, mais ouvidos a escutar, e acima de tudo pessoas que primam pela sinceridade e realidade dos factos, ao contrários daqueles que nos querem enganar a qualquer preço...

Quando o Homem engana o próprio Homem...
Passam mais de 3 anos, foi a 19 de março de 2003 que teve início o bombardeio do território iraquiano por tropas dos Estados Unidos, tendo estes um forte apoio das tropas inglesas, entre outras. Ao contrário do que muitos vêm afirmando, não é uma acção centrada a meu ver num megalomaníaco, George W. Bush, mas uma acção pensada, concertada , caracterizada pelo imperialismo vigente . Apesar do discurso contra o terrorismo e a possibilidade de o Iraque possuir armas de destruição em massa, o que esteve e está por trás do ataque são os interesses económicos da indústria bélica, do sector petrolífero e dos grupos financeiros e financiadores dos Estados Unidos, os quais percebendo que a ascensão do euro, se tornando um padrão monetário cada vez mais estável, ameaça o dólar enquanto moeda utilizada nas transações internacionais. Todas as tentativas do governo americano de justificar a intervenção ofensiva contra o Iraque não encontraram nenhuma sustentação no direito internacional e em nenhuma resolução da ONU, ao contrário, passaram por cima da Organização das Nações Unidas, colocando-a numa situação delicada do ponto de vista internacional. Acabamos por perceber esta , como uma guerra com o objetivo de ampliar o domínio mundial através do controle das reservas de petróleo e a formação de governos fantoches. Todos temos já conhecimento de que a iniciativa anglo-americana é vista por muitos analistas como a falência da ONU, na medida em que os "aliados" desrespeitaram abertamente a mais importante entidade internacional. A paz só será possível quando a justiça for implementada de acordo com o consenso mundial representado pelas resoluções da ONU. Quando a soberania e a auto determinação dos povos estiverem á frente de outros objetivos. Quando a justiça social prevalecer sobre os interesses exclusivos das potências e seus representantes que controlam governos de outros países. Ainda hoje grande parte dos "média" joga a seu bel-prazer favorávelmente à actuação dos EU , vá lá saber-se porquê !! Pois é meus Amigos o poderio tem destas coisas... Recente polémica sobre o assassinato de civis (quase todos familiares) veio de novo mostrar o peso que há no controlo do apuramento da verdade dos factos. Foram relatados ao Mundo factos e visionadas imagens do que elementos das forças norte-americanas fizeram, testemunhados actos de uma atrocidade ímpar, chegando ao ponto de posteriormente bombardearem a residencia atacada para escondar provas de tais actos, para no fim de tudo mais que explicadinho minuciosamente, sobre este acto também ele de índole terrorista, se afirmar que num inquérito realizado não há provas suficientes para responsabilizar as forças norte americanas e estas serem culpabilizadas, escapando assim mais uma vez à tal realidade que tão justamente devia ser apurada e dada a conhecer...
Neste caso, como em tudo na Vida, onde estiver o poder, estará também a receita para se poder fugir a tudo e a todas as culpas, sendo muito mais fácil (e vantajoso, claro) atirar com estas para cima dos mais desprotegidos...
É verdade que os naturais também não assumem o regime tal como está, e que eles próprios actuam de forma a aumentar a violência, mas também não deixa de ser verdade que estão a acontecer a todo momento puras violações dos direitos humanos por parte das forças militares externas, nomeadamente dos EU cuja intervenção se devia cinzir à manutenção da Páz...

Uma boa semana para todos,
GW

1 comentário: