sábado, julho 29, 2006

101-Sinto-me de luto...


Mais um dia como tantos outros, passo os olhos pelas notícias do dia, e como sempre me entristece, olhar à minha volta e reparar que tudo é violência. guerras, conflitos de toda a ordem, agressões... em suma, falta de amor pelo próximo. Mas entre todas as notícias há uma que cada vez me deixa mais triste, leio em letras garrafais, como que a chamar mais a atenção, em cabeçalho de 1ª página :-´"Avó suspeita de queimar Bebé. menina de três anos internada no Hospital de Guimarães com queimaduras de ferro e cigarro..."

Olhem pelas nossas crianças...
Torna-se um hábito no dia-a-dia, chegar até nós o conhecimento de barbaridades, infligidas às nossas crianças, como se o respeito pelo nosso semelhante, e neste caso indefeso, não fosse uma responsabilidade de cada um de nós. A todo o momento nos é dado a conhecer, casos como o da Vanessa, a Fátima, o Daniel sobre as quais , pessoas sem excrupulos, sem sentimento, sem amor, descarregam ódios, mau viver, numa ira descontrolável.
Custa a cada um de nós, nós que somos sensíveis, saber que tantas situações poderiam ser evitadas se colocássemos mais os nossos olhos, os nossos ouvidos, a nossa boca, conhecedores de actos de pura selvageria, denunciando quem os pratica , mas acima de tudo denunciando de inicio quando o aprecimento de mais tratos começa a ser visível, de modo a que possamos chegar a tempo e impedir a morte, como tantas vezes acontece.
Há que olhar pelas nossas crianças e dizer basta à violência. Mas, não somos só nós como pessoas, também nas instituições de apoio, dar o encaminhamento necessário, despoletar situações que vão ao encontro de responsáveis, de modo a evitar no futuro repetidos maus tratos. Tanta e tanta, sabemos nós, ser feita denúncia, haver averiguações, e deixar retornar essas mesmas crianças às mãos de quem já tanto mal lhe fez. Quantas e quantas vezes agimos num acto de quase negligência e apesar de estarmos perante provas de agressão, se devolve àqueles que tão mal fezem , quase como se prfocurasse a confirmação de uma prova de maus tratos, só que à segunda vez muito mais trágica do que a primeira e sem salvação, ficando nós depois a lamentar a morte...
É tempo de denunciar, é tempo de aplicar o nosso Amor, pois denunciando tais práticas , estamos a demonstrar o nosso Amor... dando a conhecer os responsáveis de tais actos, colaborando na procura da verdade e da punição. Não ficarmos de braços cruzados, simplesmente aceitando o facto consumado, como se nada pudessemos fazer.
Sinto-me de luto por tudo o que muitas das nossas crianças passam . Deixo o alerta e alguns contactos, que muito gostaria não fosse necessário utilizarmos, mas se assim tiver que ser, que sejamos capazes de chegar a tempo...
Assim, se tem conhecimento de que uma criança foi ou está a ser maltratada, não hesite contactar os serviços de apoio e denunciar estas situações.

Linha de Emergência da Criança Maltratadadas 10h00 às 20h00,de 2ª a 6ª feira
Lisboa, Santarém e Setúbal: 213 433 333

Algarve: 289 801 000
Alentejo: 266 744 188
Coimbra: 239 702 233
Porto: 223 321 010

Os maus tratos a crianças são considerados um crime público e, como tal, a denúncia pode também ser directamente apresentada no Tribunal de Menores.
Olhem pelas nossas crianças e... bom fim de semana
____
GW

3 comentários:

  1. O Gw tem toda a razão, se todos estivermos atentos, não permitiremos que mais desgraças semelhantes aconteçam.
    Para quem não sabe, em cada concelho existe uma comissão de protecção de crianças e jovens em risco, que logo que o caso seja sinalizado ( não há necessidade de haver certezas, basta desconfiar,,,) há a intervenção desta..
    Não fique indiferente ao que se passa a seu lado...tome uma atitude para bem das nossas criancinhas..

    ResponderEliminar
  2. Podes crer Amigo,td isso me entristece também ,ñ sei komo é possivel alguem k se considere,(humano)ser capaz de tais atrocidades.Um beijo
    EuZit@***

    ResponderEliminar