sexta-feira, setembro 19, 2008

214-momentos...

Olá, quero falar-Vos um pouco sobre um tema que para quem o não vive , tanta vez passa ao lado e ao qual não damos importância, tornando-nos tão "mesquinhos" perante quem passa por uma depressão, e onde não raramente apelidamos de "coitadinhos" face ao estado demonstrado po uma qualquer pessoa em depressão. É esta sim, a maneira de vermos e lidarmos com uma situação demasiadamente delicada para quem por ela passa.
Então, como amigos ou familiares, que podemos nós fazer ? Como podemos ajudar um conhecido, ou um familiar que vive um momento de sofrimento por depressão?
Em algumas partilhas que tenho tido ocasião de escutar, apesar de ante-mão saber e ter a noção de que cada caso é um caso, tão particularmente diferente, mas tão igual tenho no entanto percebido que a coisa mais importante que alguém pode fazer de modo a minimizar o sofrimento de uma pessoa deprimida é em primeiro lugar ajudar essa pessoa a que a mesma aceite a sua condição de doente e desse modo se submeter a um diagnóstico que possa vir a traduzir o tratamento mais adequado, a seguir e a pôr em prática. Sabe-se que a depressão advém muita vez motivada por uma perda de alguém, ou até uma outra qualquer circunstância significativa em nós, pode também surgir de uma mudança da condição física, ou mesmo familiar ou até profissional, pode chegar através de uma doença crônica, conflitos de relacionamento, dificuldades financeiras ou qualquer outra alteração indesejada , todas estas situações podem desencadear num episodio depressivo.
Mesmo que a pessoa em depressão queira fazer o percurso de recuperação sózinho(a), não permitamos que isso aconteça, é sempre bom haver um acompanhamento e uma disponibilidade da nossa parte, não é bom deixarmos por conta e risco do doente, o tratar dos requisitos a uma consulta, mas sim dar-lhe a conhecer que estamos ali, ao seu lado, para o que der e vier. Decerto haverá um alívio e um sentir melhor , que a todo o momento se poderá reflectir num brilho que se dislumbre em seus olhos.
Uma pessoa em depressão, carece de apoio emocional, então, porque não lhe oferecer esse apoio, sabendo estar, sabendo escutar, sabendo pegar na sua mão e segredar-lhe ao ouvido "tu não estás só".
Isto é uma tarefa que pode não se adivinhar fácil, ela envolverá obrigatoriamente muita compreensão, paciência e acima de tudo encorajamento da nossa parte.
Se Você está com depressão, em primeiro lugar saiba aceitar o seu estado, não se iniba de pedir ajuda, aceite a aproximação de alguém, encontrará uma pessoa para conversar , fale com ela, não rejeite o seu sentir mais íntimo, deixe que as palavras fluam, se necessário chorar, chore... Quantas vezes nos sentimos em baixo só porque não nos abrimos, acredite que vai haver alguém que o(a) escute.
Quanto a si que se prontifica a ajudar, não menospreze os sentimentos expressos, faça por chamar a atenção para a realidade e ofereça ao doente, esperança. Se alguma coisa não corre bem e se acumula uma após outra, somos levados e abrangidos por uma depressão , que tanta vez traz até nós referências que nos assustam e nos podem levar a um estado de vida em degradação . É bom falarmos do que nos vai na alma, inventariar a nossa própria vida, saber distinguir o que não serve para nós e colocar de lado como se estivessem fora da validade e no lugar disso fazer uso das coisas boas que ainda temos.
Há uma oração que muita vez é colocada em prática em várias fases das nossas vidas e que julgo deveras importante para que a mantenhamos fechada na gavetas sem fazermos uso dela, e é tão simples:
"Concedei-me Senhor SERENIDADE para aceitar as coisas que não posso modificar, CORAGEM para modificar as que posso e, SABEDORIA para saber distinguir umas das outras".
Se sofre de depressão deixe-se abarcar pela ajuda de quem lhe é próximo, procure companhia, telefone a um amigo, troque impressões, desabafe, em suma, não se refugie sózinho(a) , não se afaste, não interiorize e esconda momentos menos bons.
Quanto a si, como amigo, como pessoa próxima, deve sempre estar disponível, ajude, mostre-se compreensivo, incentive e faça companhia , convide para caminhadas, passeios, desporto, sugira ao doente actividades que antes a ele proporcionavam prazer. A pessoa que está sob uma depressão necessita desse carinho, desse incentivo, mas não esqueça que se puxar e exigir demasiado pode piorar a situação e transformá-la num fracasso. Em ambas as situações quer como doente, quer como acompanhante , VÁ COM CALMA , não irá acontecer uma mudança de uma hora para outra, mas quase sempre e com o decorrer do tempo e tratamento adequado, muitas das pessoas se sentiram muito melhor, renascendo para a Vida.
( a uma amiga eu dedico em particular este texto, e que depressa haja um brilho em teu olhar e um sorriso em tua face)

5 comentários:

  1. GW continuas como sempre te conheci, amigo, conselheiro, ouvinte e sempre alerta e pronto a ajudar. pessoa de bom coração que eu queria ter sempre por perto. bem hajas pelo humilde que és, e pelo que nos dás de ti

    Ana L

    ResponderEliminar
  2. Querido GW,Obrigada pelas suas palavras. É bom saber que há sempre alguém que nos ouve e que entende..Há dois anos passei por um divorcio, mas o que me doi mais foi passado 4 meses a minha Mãe ter falecido com um cancro.Entretanto deixei-me andar e pensei em superar tudo sozinha,emagreci bastante, quase todos os dias era um tristeza enorme e não entendia porque me sentia assim. Deixei de procurar pessoas e de conviver, isolei-me totalmente. Cheguei a ter ataques de panico,falta de ar e tremores quando precisava de estar em publico. Quando comecei a ter pensamentos de suicidio é que percebi o quanto estava mal.Hoje estou a ser tratada e a muito custo vou vivendo o meu dia a dia.
    Eu sei que ainda não estou a 100 por cento, mas já não me "doi" tanto o passado da minha vida. Sei que um dia vou ser feliz, porque eu sei que EU QUERO ser feliz outra vez. Estou a tentar tudo para recuperar, vou estudar, vou sair, vou mudar a minha vida, vou largar o que me aborrece e apanhar o que me dá alegria.
    ***Querido GW... EU VOU VOLTAR A VIVER OUTRA VEZ***

    ***Do nick "SaveMyLife"***

    ResponderEliminar
  3. um abraço de agradecimento pelas palavras.

    ResponderEliminar
  4. Realmente,vejo o quanto eu tenho andando afastada daqui .Desculpa .
    Recentemente o marido sofreu de uma depresão culpa do trabalho ,culpa do stress do dia a dia .
    Se te dizer e quem me le ,sabe o quanto eu sofria com a ausencia dele ,por motivos de trabalho ,é um homem trabalhador ,sofre com as mudanças que vão fazendo no local de trabalho tudo junto foi o que originou a depresão .
    Esteve em casa 3 messes de baixa medica a tomar medicação .E ainda continua ,claro que estivemos sempre e sempre do lado dele . Mas amigo não é façil ,via nele uma pessoa complectamente diferente do que costumava ver , se outrora sentia a falta dele agora o via ali sem poder fazer nada (ou melhor pouco podia fazer )companhia , boas palavras,carinho,amor ,isso munca lhe faltou .
    Mas passado esse tempo ,toda a gente me dizia tens que ser forte ,mas não me perguntavam com eu me sentia .
    Claro,e não quero parecer injusta o doente era ele ,mas nos que estamos ao lado tambem sofremos .E muito ,porque ficam mais mesquinhos ,porque ficam mais ,e mais ..

    um beijo

    (não vou linkar mas penso que sabes quem sou )

    ResponderEliminar