sábado, setembro 27, 2008

215-momentos... ( II )

Procurarei hoje, com ajuda em leituras "in net" e também de alguns momentos vividos no dia-a-dia, focar as palavras e direccioná-las mais para a pessoa em depressão. Quero acima de tudo, apesar de frequentemente trazer ao blog assuntos tão delicados como este, não abusar porque tenho a noção que não sou a pessoa indicada para falar sobre tal, para isso há os especialistas, e os que dedicam a vida ao estudo da depressão, faço-o sim , na qualidade de amigo, cuja ambição aqui, não vai além de ajudar outrém a entender e a fazer o melhor percurso na sua vivência.
O que aqui escrevo, não espero que funcione como uma receita que se procura satisfazer na farmácia, para um problema que se deseja ultrapassar.
Podem as sugestões , aqui deixadas não funcionar, como disse no texto anterior, cada caso é um caso, no momento da depressão o mais importante e porque Você é a pessoa mais importante, é que se descubra um método que funcione e o(a) ajude a lidar com a depressão .
Procure em qualquer circunstância seguir o tratamento apropriado, aconselhado e conduzido por um profissional. Nos momentos de "aflição" escreva, é importante escrever, seja num caderno, ou num computador, o importante é escrever. O acto de escrever leva-nos a pensar, fáz-nos arrumar os pensamentos, como disse a semana passada, é bom que consigamos fazer um inventário de nossas próprias vidas. Passe para o papel, ou grave músicas ou momentos que lhe tocam, oiça aquela música que habitualmente a(o) deixava feliz. Leia, leia muito, faça leituras sobre factos reais ou mesmo ficção, há quanto tempo você não lê ? procure literatura de um autor que estime, ou um tema de que goste , quem sabe algures você não encontra um livro de auto-ajuda que tanto a(o) vai fazer ler e mantê-la(o) concentrada(o). Não se deixe ficar só, procure o convívio de pessoas, procure ligar a alguém.
Vou contar um segredo, há uns anos, (1999), quando da doença de um familiar e me sentindo só, num momento crítico e de muita solidão, (ainda por cima em época de Natal), colmatei essa solidão, ligando para números de telefone aleatórios, , pessoas que não sabiam quem eu era e lhes desejava Feliz Natal.
É , é isso, não se deixe abater e fechar num quarto, ligue, fale com alguém. E se necessitar de um abraço ? Que mal há em pedir um abraço...
Alguém me disse em tempos que uma boa ajuda é um longo banho numa banheira bem cheia, deixando-se quase adormecer. Não deixe que a falta de apetite a(o) derrube, faça caminhada, procure manter-se o máximo ocupado, desse modo pensará menos em coisas que não deve. Por breves momentos procure divirtir-se com uma criança, dizem ser uma óptima terapia.
Cante, porquenão ? Acima de tudo não se sinta culpada(o), não se deixe ficar na cama, levante-se e sinta o que o mundo e a vida tem de bom para lhe oferecer.
Uma das situações que procurei colocar em prática depois de repentinamente ficar em casa, foi tão breve colaborar no voluntariado, não imaginam o quanto me fáz sentir bem e útil.
Defina prioridades. Faça o que puder e quando puder.
Tenha sempre presente, se notar que uma decisão lhe fáz sentir pressão, diga simplesmente, diga que resolverá o assunto assim que a depressão for embora, e quando se sentir melhor. Nada de pensamentos negativos e não esqueça, quando começar a se sentir melhor, não tente fazer de uma vez só o que não fez num grande espaço de tempo...Vá com calma...
Ponha em prática o lema "Uma coisa de cada vez."
(imagem retirada da "net")
Boa semana para todos / GW

5 comentários:

  1. Não apetece teclar...não apetece falar..
    Penso que se chorar talvez isto tudo passe..mas depois vejo que não.
    Temos momentos altos e momentos baixos...
    Tomamos medicamentos e andamos sob o efeito deles...
    Os amigos bem querem que a gente esteja bem..mas..nunca estamos bem.
    Penso que só com o tempo tudo fica bem...
    Realmente,penso, que só com o tempo tudo ficará mesmo bem comigo.

    Do nick:

    ***SaveMyLife***

    ResponderEliminar
  2. Quero viver...viver...
    Começo as coisas e não as acabo..
    Arrasto o corpo....
    Sorrio a todos e só apetece chorar..
    Ando cansada..quero dormir...
    Ainda não sei o que quero..nao consigo decidir.

    Do nick:

    ***SaveMyLife***

    ResponderEliminar
  3. Cada dia que passa é mais dificil...os problemas surgem em cascata, todos de uma vez.
    Por muito que entre numa sala, sorrie e diga que estou optima, eu sei que não estou...
    Disserem-me que escrever faz bem, mas não sei se faz ou não...
    Não acredito no lema " uma coisa de cada vez" porque eu tenho tantos assuntos para arrumar e todos eles aparecem com prazos para comprir.
    :-(( Não sei o que vou fazer da minha vida, não sei o que vai ser das minhas meninas..
    Não sei como me vou governar com 958 euros por mes,se sozinha fiquei com um emprestimo de 749 euros...
    Fui roubada ao divorciar-me, todo o dinheiro que tinha ele roubou-me...Tambem conseguiu roubar o dinheiro dass filhas. Não sei como ele fez aquilo, ficamos sem nada.Não posso vender a casa pois é o unico local de abrigo meu e das minhas princesas ;-((
    Se não tivesse filhos vendia, mas assim não posso... Cada dia emagreço mais.. eu não como para dar ás minhas princesas e aos meus meninos;-((..
    Meu ex_marido é um ladrão roubou-me, e o mais grave ,roubou as proprias filhas.Não sei como as vou mandar tirar um curso..Não tenho dinheiro..É muito triste elas pedirem-me coisas e eu não as conseguir dar..
    Por muitas palavras de consolo que me dão, de apoio, de insentivo, não se consegue nada..
    Isto já não é vida que tenho.. isto é um verdadeiro inferno..

    Do Nick

    ***SaveMyLife***

    ResponderEliminar
  4. para
    SaveMyLife,

    A Vida torna-se madrasta perante tudo o que construímos e idealizamos e não deixa de ser verdade que por vezes não conseguimos arrumar as coisas como se "põr para trás das costas" fosse solução.
    Há até situações que são e ficam agravadas para toda a Vida, e em que nos resta amenizar da maneira que for possível.
    Que mais posso eu dizer minha Amiga, deixar-te um sorriso é tão pouco..

    Olha, escreve quando quizeres mas podes fazê-lo para o meu e-mail blog-gw@iol.pt

    ---
    GW

    ResponderEliminar