terça-feira, outubro 20, 2009

238-Pelos caminhos de Portugal...

Olá, boa semana para Vcs;
Nem tudo o que aqui relato é mau, nem tudo o que vem "ao de cima" da minha parte são críticas (boas ou más). Hoje apetece-me dar a conhecer um passeio de bicicleta ao qual estive associado este fim de semana: - Através de um convite da Casa do Pessoal da empresa onde trabalhei, foi realizado mais um passeio, que também é uma forma de lazer-desporto, designado por cicloturismo.(foto retirada da net ...não pessoal) .
Tenho, desde 2006 e neste já longo período de recuperação , adoptado mais outro tipo de exercíco físico, designadamente a caminhada, mas não coloquei completamente de lado a minha BTT, onde tanta vez dei umas pedaladas por aí.
Então, e como não poderia deixar de ser , pego neste corpo pesadão, e feliz da vida lá vou eu este último sábado juntar-me à malta, cujo encontro e local de partida escolhido foi a Piscina e o parque de lazer do grupo.
Saímos por volta das 9,15 em direcção á Vila, onde em desvio oportuno, fomos levados a passar e circundar a lagoa, hoje , com a falta de chuva a sua capacidade não deve ter (segundo dizem) 15% de água. Pelo "passadiço", observámos as aves que por ali "vivem", agora, em menor número, pois muitas delas andarão por outras paragens.
De seguida continuamos rumo às matas nacionais, ai aquelas sombras no caminho até á Praia Velha e S.Pedro de Moel , cujos 23 kms desta 1ª etapa foram feitos de forma ligeira , até porque o percurso convidava, poucas subidas e um piso extremamente doloroso, que não permitia a grandes aventuras na pedaleira.
O reabestecimento foi feito junto ao ribeiro, onde há uma considerável zona destinada às merendas e aí retemperámos as forças para mais 30 Kms que faltavam no retorno ao local de partida.
Rumo a S. Pedro e Pedra do Ouro, depois Paredes da Vitória, em longa fila indiana (seríamos uns 60 ou mais , não os contei. Todo o percurso feito à beira mar foi deslumbrante, utilizando a via do cicloturismo da estrada atlântica. O sol não muito quente tornou o passeio facilitado.
Ao longe avistavam-se as Berlengas e os Farilhões. "cum caneco" , ai este regresso , as subidas a 6 kms do final , que dificuldade xiiiiiiiiiiiii, tive que pedir apoio ao carro-vassoura eheheh.
Foi bom, mesmo bom, (re)encontrar amigos, saborear umas febras e a bela sardinha, e regadas para quem pode, com o tintol da região.
Camaradagem qb, a verdade é que é destas coisas que se sentem as saudades, coisas tão simples , mas que guardamos na memória, afinal coisas pequenas, mas tão grandes no coração...
Um abraço / GW

1 comentário: