quinta-feira, fevereiro 09, 2006

66 - Crianças hiperactivas... ( parte III )

Possíveis causas da hiperatividade? Conforme notícias vindas recentemente a público continuam a decorrer investigações no sentido de encontrar melhores formas de tratamento ou mesmo maneira de prevenir a hiperactividade. É um facto que até hoje, ainda não foi encontrada uma causa únicaque esteja na origem destas perturbações comportamentais. É bem provável segundo os especialistas na matéria que talvez até nem exista só uma, mas antes uma combinação de causas que acabam por originar este conjunto de sintomas.
Crianças hiperactivas ( parte III )
Conforme percebi ao fazer umas leituras. estudos recentes têm vindo a evidenciar, cada vez mais, várias situações de origem biológica, em detrimento de motivos ambientais no seio da família. O aparecimento de algumas novas técnicas para o estudo do cérebro têm permitido desenvolver teorias que defendem que danos neurológicos e alterações genéticas podem estar na origem dessa mesma hiperactividade.leio mais adiante que, Perturbações no desenvolvimento do feto também são apontadas como causas possíveis. O facto de a mãe fumar ou consumir álcool ou outras drogas, durante a gravidez, pode prejudicar o desenvolvimento do cérebro do feto. A presença de toxinas no ambiente (por exemplo, chumbo presente em certos solos ou nas tintas) pode, igualmente, afectar o desenvolvimento do cérebro das crianças.Outros estudos recentes, defendem que existe uma certa propensão genética: é frequente haver vários casos de hiperactividade no seio de uma mesma família. Cerca de um terço dos pais com hiperactividade têm filhos com este problema. Se for necessário consultar um especialista, a quem recorrer? Os neurologistas, médicos especializados nos distúrbios do cérebro e do sistema nervoso, dispõem de meios para diagnosticar a hiperactividade. Os psiquiatras infantis são médicos especializados em diagnosticar e tratar distúrbios mentais e comportamentais nas crianças.Os psicólogos clínicos, são os especialistas que mais lidam com estes casos. Além de poderem diagnosticar o problema e providenciar uma terapia à criança, podem ajudar a família. O que os pais podem fazer em casa para alterar o comportamento da criança? Eis algumas técnicas a que os pais (e professores) podem recorrer, para ajudar a criança a modificar o seu comportamento.Técnica do intervalo (time out). Quando a criança está fora de controlo e é incapaz de obedecer, sentá-la num local sossegado e deixá-la sozinha durante breves instantes até que ela se acalme.Reforço das condutas positivas. Desfrutar, diariamente, de um momento calmo e relaxante com o filho. Durante esse tempo, os pais devem evidenciar aquilo que a criança faz bem, elogiar os seus pontos positivos e as suas habilidades.Há que em primeiro, ter de estabelecer-se as regras de conduta, ensinando à criança os comportamentos correctos e os que, pelo contrário, estão errados. Os pais (ou professores) devem encorajar a criança no sentido de desenvolver os comportamentos correctos: por exemplo, pedir um brinquedo emprestado em vez de "arrancá-lo" das mãos dos seus colegas ou levar a cabo uma tarefa até ao fim. Diz-se à criança o que se espera dela e, sempre que se verifica o comportamento desejado, recorre-se a uma recompensa (um objecto simbólico ou um sistema de pontos que podem ser trocados por alguma coisa de que a criança goste especialmente). Se a criança não se comportar correctamente, é-lhe então e só em último recurso, aplicado um pequeno castigo (por exemplo, a técnica do intervalo).
extractos de : Fonte: Revista Teste Saúde
___________________
Beijokas & Abraços /GW

1 comentário: