sexta-feira, abril 07, 2006

77 - Ansiedade...

Segundo critérios dos leigos em Psiquiatria, a ansiedade se caracteriza por uma preocupação excessiva com situações do dia-a-dia, ocorrendo por um período de pelo menos seis meses, causando muitos transtornos. E quem não sofre de ansiedade? Se você sente que tem dificuldade em controlar a preocupação, mas é difícil evitar que as preocupações interfiram na atenção , no que precisa ser realizado e tem dificuldade em parar de se preocupar, é bem provável que esteja ansioso. Por exemplo, você quer emagrecer, mas fica tão preocupado com o resultado, que não consegue manter o programa e nem emagrecer. É o tema da Ansiedade muito debatido e partilhado nas reuniões que frequento quer como membro interessado e activo de Famílias Anónimas, quer numa acção de voluntariado que venho pondo em prática , por esse motivo e porque me parece que pode interessar a quem me lê, aqui deixo uma compilação de partes recolhidas numa pesquisa que fiz em tempos.

Quando a ansiedade atrapalha:
Com isso, se culpa e desiste, por isso dizem que a ansiedade atrapalha, na verdade, o que compromete o resultado é estar no futuro e não no presente. A ansiedade ainda é acompanhada de muitos sintomas: cansaço fácil, suor excessivo, inquietação, dificuldade de concentração, sensação de estar "ligado" ou "no limite", irritabilidade, tensão, perturbação do sono, além de tremores, dores musculares (devido à tensão excessiva), boca seca, aperto na garganta. Quer mais? Pressão no peito, respiração ofegante, como se faltasse o ar. Certamente há muita ansiedade à nossa volta e, principalmente em nosso íntimo.A ansiedade está relacionada com o daqui a pouco, pode ser com algo daqui a 5 minutos, como daqui a seis meses, sempre preocupado com o vir a ser e não com o agora. É antecipar o futuro, estar ansioso para que algo aconteça sem saber se vai acontecer, sempre esperando. É o desejo do resultado imediato ou, ao menos, a sensação de controle sob esse resultado, mas não sabe se vai conseguir. Não há segurança, não há controle. É uma espera constante, não se sabe até quando. A ansiedade nos coloca em estado de tensão intensa e, muitas vezes, em stresse. É uma prisão; quer agir, quer a acção, mas se sente preso, pois não há como agir. É uma verdadeira loucura! Uma briga interna, criando um nó, um bolo no estômago. O ansioso na verdade sente muito medo e fica imaginando como tudo poderá acontecer. Apesar do medo ser uma resposta universal e normal ao perigo físico, sendo útil para concentrar a mente e nos preparar para lutar ou fugir, ou quando o fim de um prazo se aproxima, ou ainda, quando é algo que queremos muito, surge a ansiedade e pode-se tornar um problema quando persiste. Às vezes há uma causa concreta e facilmente identificada, mas em outras ocasiões, sequer sabemos o motivo de não pararmos de nos preocupar, pois a ansiedade nem sempre é causada por uma ameaça externa, podendo ser desencadeada pelo próprio medo. A maioria das pessoas sequer sabe o motivo de sua ansiedade, podendo ser identificada com o diálogo interno, ou seja, conversando muito consigo mesma e fazendo uma análise do que a preocupa. Por exemplo, você quer ultrapassar algo em sua vida e fica pensando quando conseguirá, ou ainda, duvida que irá conseguir. Procura antecipar o resultado, desejando que ele aconteça imediatamente, porque no fundo, sente medo de não conseguir o resultado que deseja. Apega-se apenas ao negativo, bloqueando sua capacidade de agir. Assim, sua atenção é desviada para o futuro e deixa de fazer o que é preciso fazer no presente. Conclusão: Não consegue o resultado, sente-se frustrada, insegura, com a auto-estima baixa, porque se sente incapaz. É uma verdadeira bola de neve. Mas com certeza você tem condições de enfrentar o que sente e agir de forma a conseguir o que quer.
Dicas para enfrentar a ansiedade: Se estiver sentindo alguma emoção, como ansiedade, preocupação, tensão, não negue, nem faça que não está sentindo nada. O mais indicado é aceitar o que está sentindo, assim ficará mais fácil identificar e controlar suas emoções. Se quiser, escreva sobre o que estiver sentindo. Descreva suas sensações com detalhes sem fugir ou negar. Depois de identificar o que está sentindo, procure a origem. Quando começou? O que provocou? E se o que você está sentindo é proporcional ao facto ou não? Perceba se sua ansiedade está sendo pela sua preocupação por algo que se sente incapaz de conseguir. Identifique se depende apenas de você modificar a situação, se depende de outra pessoa, ou se realmente não há como mudar algo no momento. Isso é importante para que você não desperdice sua energia, nem seu tempo. Procure ocupar-se e manter seus pensamentos no momento presente, não se preocupando com o que poderá ou não acontecer. Isso é gasto de energia desnecessária. Você só irá obter resultados se mudar hábitos e não se preocupando antecipadamente com esses possíveis resultados. Pare com a necessidade de querer ter controle sobre tudo, você pode não ter controle sob o amanhã, mas você poderá ter controle sob seus comportamentos hoje. Lembre-se sempre da sábia Oração da Serenidade adoptada pelos Alcoólicos Anônimos no mundo inteiro e mais tarde pelos Narcóticos Anónimos e pelas Famílias Anónimas também:
"Que Deus me dê serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para mudar as que posso e sabedoria para distinguir umas das outras"

Com permissão de "corpohumano.hpg.ig.com.br"
Um abraço com o desejo de um óptimo fim de semana
GW

1 comentário: