domingo, outubro 22, 2006

116-Insucesso escolar...

Muito se tem falado em Insucesso Escolar e o peso que esta questão já realidade está a ter na sociedade. Esta Situação presente, leva-me a recuar aos meus tempos de estudante. A obrigação imposta pelo regime familiar foi preponderante para o sucesso então alcançado, muito embora tenha noção das faltas que dava à “sucapa” para ir jogar aos matraquilhos, na loja do Ti Folias, ou dar umas voltas no Carrossel da feira que acampava durante 2 meses em frente à Escola e no qual eu me tornei perito a entrar e a sair com o dito em andamento. Mas, passamos ao assunto que me traz aqui. Continua a ministra a responsabilizar os professores pelo insucesso escolar. Em meu entender há vários intervenientes nesta causa :- professores, alunos, pais e sociedade.
------------------------------------------------------------------------------------
Não querendo meter a foice em seara alheia, mas dar um parecer pessoal em todas as vertentes que mencionei, pois além de aluno que fui e pai que sou, também sem vínculo à Educação tive a aproximação como Professor, em regime nocturno durante uma ano em substituição de docente grávida.
Deu para entender que em primeiro lugar a rodagem e conhecimento que se leva de casa pela vivência familiar é muito importante para o interesse que o aluno venha a demonstrar; depois temos a distância a que fica o estabelecimento de ensino, o modo de deslocação, o percurso em si; temos a melhor ou pior familiarização com o estabelecimento e com aqueles que o frequentam, não esquecendo as condições de “habitabilidade” do próprio edifício; o método de ensino aplicado pelo docente, a maneira em como é abordada a forma de apresentação, tudo isso é no seu conjunto essencial estar inter-ligado para um melhor desempenho do aluno, mas não só deste mas também para que haja desta forma uma boa assimilação da matéria e do gosto pelo aprender, o qual terá repercussões no ambiente quer escolar, quer familiar.
Não pude deixar de reparar numa avaliação feita a cerca de 650 estabelecimentos de ensino e o descalabro de algumas situações que nem sequer deveriam constar em pé de igualdade , sem antes se saber o porquê de tal facto, pois haverá decerto factores preponderantes para esses maus resultados que não passam só pelo mau ensinamento ou pela deficiente aprendizagem, mas acima de tudo por um conjunto de anomalias que já deveriam ter sido antes detectadas, enumeradas e resolvidas.
Se assim escrevo , deve-se ao facto de conhecer a escola com pior nota de avaliação atribuída e do meio envolvente em que está inserida, façam os responsáveis uma análise detalhada a cada assunto que para tal contribui .e possivelmente o desinteresse demonstrado pelos alunos tenha a ver com o que lhes é oferecido enquanto alunos.
Acredito que haja uma tendência típica de pessoas , a que não receio em apelidar de inconscientes e realmente irresponsáveis, quando elaboram uma avaliação sem ver o que contribuiu para tal e após essa análise metricamente feita poderem o melhor possível chegar ao fundo da questão da tal culpabilidade e sua origem, antes de avaliar os alunos como maus e desinteressados e/ou os professores como maus mestres. Pessoas assim encontram-se, como sabemos, em todo o lado , em todas as profissões, mas acredito que são casos pontuais, tal como nas Escolas serão casos pontuais também. Não será tempo de dar o braço a torcer e admitir que a responsabilidade do insucesso na educação começa e acaba nas políticas educativas que se têm vindo a desenvolver, incluindo a própria degradação do sistema e até dos estabelecimentos. È sabido e demasiadamente importante não esquecer que uma política de sucesso passa pelo investimento na educação, mas um investimento a sério, a todos os níveis e não só financeiramente. È bom que se saia da capital e dos outros grandes centros e se vá a outros locais e se reveja as condições familiares, o acesso, os transportes , o estado dos estabelecimentos, a alimentação, tudo aquilo a que se deve ter direito para uma educação saudável. Saiam de Lisboa, venham às aldeias, esqueçam por momentos as ditas escolas modelo, e revejam tudo o que aqui digo, de preferência a começar pelo primeiro ciclo e acordem como se impõe para a realidade do país em que vivemos a este nível.


Boa semana para Todos, Um abraço Amigo

GW

3 comentários:

  1. Insucesso escolar..será que me conhece?Aborda assuntos pertinentes para mim...E,desde já concordo com a sua afirmação ou parecer:"Em meu entender há vários intervenientes nesta causa :- professores, alunos, pais e sociedade.------------------------------------------------------------------------------------",acho,que,o 1ºciclo,é sem duvida a rampa de lançamento para o sucesso,e o caso por mim vivido,prende-se precisamente por aí...seria um assunto vasto,e para muitos,provávelmente maçador,por isso,não me vou estender.Para os nossos governantes,a taxa de analfabetismo baixou...Será que para se não ser analfabeto,basta saber o a e i o u?Muitas perguntas teria para colocar...muita respostas ficariam por dar...Um bem haja,pela abordagem de asuntos como este..é um regalo lê-lo,bjinho :o)

    ResponderEliminar
  2. peço desculpa,não percebo bem como ficou o comentário no anónimato

    ResponderEliminar