terça-feira, outubro 17, 2006

115-Perdoar (parte 2)


De modo a concluir o que me propuz trazer até Vós no ultimo texto, e em especial dedicado a todos os que vivem momentos menos bons relacionados com a adição aqui deixo a parte final da partilha.
Oitavo Passo não é fácil;
Exige um novo tipo de honestidade nas nossas relações com os outros. O Oitavo Passo inicia o processo do perdão, se perdoarmos aos outros, possivelmente seremos perdoadas e, finalmente, nós nos perdoaremos e aprenderemos a viver um dia de cada vez , com a intensidade de muitos. Quando atingimos este passo estamos prontas para compreender mais do que ser compreendidos. Podemos viver e deixar viver mais facilmente, quando conhecemos as áreas e as pessoas em que devemos fazer essas reparações. Pode parecer difícil agora o reparar, o perdoar, mas depois que o fizermos, perguntaremos porque não tínhamos feito isso a mais tempo.
-------------------------------------------------------------------------------
É importante que se defina o que é "prejudicar". Uma definição de prejuízo é dano físico ou mental. A outra definição de prejudicar e que mais vezes acontece connosco, é causar dor, sofrimento ou perda.
Quantas e quantas vezes o prejuízo é causado por algo que seja dito, feito ou até que não tenha sido feito. Podemos ter prejudicado com palavras ou acções, intencionais ou não. Esse prejuízo pode ter consequências tais que pode fazer com que alguém se sinta mentalmente desconfortável , numa caminhada que na adição pode levar até ao dano físico ou mesmo à morte.
O Oitavo Passo nos confronta com um problema. Muitos de nós têm dificuldade de admitir que prejudicaram outras pessoas, pois acima de tudo julgamo-nos vítimas. Temos que saber separar o que fizeram connosco, daquilo que fizemos com os outros. Deixarmos de lado nossas razões que nos dão a ideia de sermos vítimas.
É frequente desse modo sentimos que só nos prejudicamos a nós próprios , no entanto e quase sempre nós nos colocamos no último lugar na lista de reparações que temos a fazer, acontecendo até nem fazermos parte dessa lista .
A verdade é que não nos tornamos pessoas melhores julgando os erros dos outros, daqueles que nos rodeiam. Ao elaborarmos essa lista de reparações, e ao colocar em prática esse projecto, estamos a renunciar à negação, à promessa que se quebra, à negligência. Há que encarar a lista com honestidade com objectivo de levar para diante e fazer essas reparações. O mais importante é que este passo nos ajuda a criar uma consciência de que estamos aos poucos, ganhando novas atitudes em relações aos outros.
O Oitavo Passo oferece uma grande mudança numa vida dominada pela culpa e pelo remorso. O nosso dia-a-dia é modificado porque não temos que evitar as pessoas que prejudicamos, porque assim agindo estamos a receber uma nova liberdade, pondo fim ao isolamento da nossa vida. Aos pouco iremos perceber a necessidade de sermos perdoados, e desse modo temos uma tendência maior para o perdão, e assim libertarmos o ódio que antes se apoderou de nós, e estarmos perante uma etapa que nos dá a conhecer uma nova paz de espírito que, uma vez obtida, não mais vamos desejar perder."

Reflexão:
"A quem magoei? Seguramente as pessoas mais próximas."
Será que sei que meus relacionamentos foram destrutivos e dolorosos, para meus filhos, meus amigos e para todos aqueles que comigo convivem ?
Será que sei que os arrastei para a minha dor e meu desepero, através da minha ansiedade, da minha raiva, do meu ódio e do meu ressentimento?
Será que sei que os magoei, ao querer desforrar neles toda a minha frustração?
Um abraço Amigo para Todos
GW

2 comentários: