domingo, janeiro 14, 2007

130-Outros caminhos...

De repente dei por mim , ali sentado sózinho frente ao mar , naquele banco onde chegaste a dormitar sobre o meu colo. Tentei entender a razão de ali estar só e não encontrei nada plausível , de facto estava consumado que ela me tinha abandonado.
Recordei por instantes o dia em que nos conhecemos, há 10 anos atrás, conhecimento esse trazido em sinal de "prenda de aniversário". estava eu a comemorar os meus 42 anos e ali estavas tu à minha frente, com aquele olhar tão terno e meigo. Achei engraçado o terem-se abeirado de mim e ao me felicitarem pelos meus anos, me tenham dito :- Aqui está a tua prenda, espero que gostes dela, tem uns olhos bonitos que parecem pérolas, e sei que de certeza será uma boa amiga, com quem poderás contar nos bons e nos maus momentos.
Os anos foram passando e tornámo-nos amigos inseparáveis, nunca te abandonei e sempre que podia saíamos juntos. As brincadeiras que aconteciam entre nós eram algo de estimulante, de um sentido tão profundo como raramente existe hoje em dia. Afeiçoei-me a ti, e fizeste ao logo destes anos parte da minha vida. Foste um marco primordial nas minhas caminhadas e na recuperação após eu ter sofrido o AVC fáz agora um ano, sempre que me sentias triste abeiravas-te de mim como se sentisses também o sofrimento que me atravessava a alma, quantas vezes o meu estímulo a nível físico veio por te ter perto de mim.
Hoje, sei que surgem outras direcções e outros caminhos em nossas vidas, apesar de sentir muito a tua falta a meu lado quando me faço a esses caminhos entre arvoredos e serranias nas minhas caminhadas, em cada pasada dada me lembro de ti e olho por instantes para o meu lado e aí vejo que tu não estás.
Há um certo tempo que eu sabia que rondavam a casa que habito e que tu às fugidas mantinhas encontros secretos, sei também de algumas vezes que me ausentando , também tu partias para parte incerta , só regressando dias depois.
Afinal por muito que sejamos amigos, reconheço que se está bem também entre seres do mesmo meio e só por isso reconheço que o teu lugar junto a mim havia chegado ao fim.
Por isso sei que também tu precisas de viver a tua vida tal como eu um dia escolhi a minha e seria injusto que te impedisse de tal.
Embora sentindo a falta que me fazes, aceito que aquela cadela pequenina de raça Husky Siberiano que há 10 anos a minha irmã me deu de presente de aniversário, também ela necessita seguir o seu caminho, não nego "Laika" , que me fazes falta como em todos os momentos que partilhamos de brincadeira, mas quem sabe, talvez um dia voltes para mim e aí sei de certeza , voltarás a ser a minha companheira de tantas aventuras...
----------------
e esta heimmm !!! já estavam a pensar outra coisa eus ei, mas a verdade é que há certos animais que também quando partem nos deixam saudades, quanto mais não seja pela companhia que nos faziam, essa é a verdade

Uma boa semana para Todos / GW

2 comentários: