sexta-feira, dezembro 14, 2007

177-Conto de Natal ( III )

Não sou mais nem menos que os outros, sou aliás, igual aos outros, Por vezes caixinha de surpresas, baú de sentimentos, mágoas até, como um qualquer mortal.
O Natal é sinónimo de Páz , de Amor, de Serenidade, no entanto, sinto-me particularmente triste , porque uma pessoa amiga não está bem. Por momentos a incapacidade que tenho em ajudar as pessoas me deixa sem sentido. Tanto nos queixamos da "pu.." da vida e nem reparamos que não muito longe de nós há alguém para quem a Vida vais muito mais além do que ser "madrasta" ... eu diria até ser ser cruel , mas, as coisas não acontecem só aos outros e eu estou furioso, sinto-me mal, por estar tão longe e quase nada poder fazer.
______________________________________________________
Bem, deixo-Vos mais um conto de Natal chegado pelas mãos de uma criança...
"O Roubo dos Brinquedos"
Numa manhã de 23 de Dezembro, os duendes que ajudavam o Pai Natal a arrumar os presentes para as criancinhas, cansaram-se depois de tantas horas trabalharem e foram descansar. Enquanto descansavam, ouviu-se um barulho atrás da porta do armazém, onde estavam os brinquedos. Quando os duendes acordaram, viram que não tinham os brinquedos no armazém (tinham sido roubados).
Por quem? Aí vem o mistério. Os duendes ficaram desconfiados, fizeram mais brinquedos e ficaram acordados para ver se conseguiam descobrir o ladrão, porque quem foi havia de aparecer para roubar outra vez. Dito e feito, o ladrão apareceu!
Era um menino muito pobre que roubava os brinquedos para dizer na escola que tinha dinheiro, porque os colegas diziam mal dele por ser pobre. O Pai Natal sentiu pena do menino e convidou-o para dar uma volta de trenó. O menino aceitou e lá foi com o Pai Natal e ao fim de dar uma volta de trenó com o Pai Natal foi para casa. O rapaz, ao encontrar-se com os colegas, dizia-lhes que tinha ido dar uma volta de trenó com o Pai Natal. Os colegas do rapaz nunca mais gozaram com ele. E o rapaz voltou ao local onde vivia do Pai Natal pedir desculpas por roubar os brinquedos, mas o Pai Natal deixou o menino ficar com os brinquedos.
Tânia Domingues, 6º C da Escola eb23 de Vila Nova de Cerveira

6 comentários:

  1. A distancia me impede de ir tanto quanto queria ao Meu país, por isso, desde Sidney trago até vós o desejo de um FELIZ NATAL e que o ANO de 2008 seja tudo aquilo que desejam.
    Ao Blog eu desejo também a continuação de nos brindar com os textos , repletos de sabedoria e proximidade entre as pessoas.

    FELIZ NATAL e BOM 2008

    A.Thierry

    ResponderEliminar
  2. Beijinho do tamanho do MUNDO Eterno Amigo ....
    Que o teu Natal seja passado como eu gostaria que fosse o meu...com Sorriso,Paz e Amor!

    ResponderEliminar
  3. Meu amigo,espero que essa pessoa que falas sinceramente fique boa,mas a vida é assim quando mesmos esperamos a sempre algo que nos deixa triste,:(
    deixo aqui os meus votos de um santo Natal,com amor,paz,e serenidade,que tanto precisamos.Claro na companhia dos familiares e amigos.
    fique sempre bem :)**
    p@ulit@

    ResponderEliminar
  4. caro GW , é verdade , tanta gente que sofre e nós indiferentes, como se nada acontecesse.
    E os que sofrem na pela, a fome, a miséria, o desmprego, o luto, a dor, até o isolamento.
    Para ti e para todos os que lêm o Blog um santo e Feliz Natal, onde pelo menos a Fé e a Esperança se não perca.
    Um sorriso para Todos.
    Mané

    ResponderEliminar
  5. Caro General,
    A introdução feita antes deste texto, mostra bem a pessoa que és, a tua também simplicidade e amor pelo próximo, aliás , nada que eu não tivesse já ocasião de presenciar "ao vivo" . Meu terno Amigo, alguém um dia aqui escreveu " mais pessoas houvesse como tu e o Mundo seria decerto melhor".

    Um Beijo Grande para Ti, não necessito identificar-me, pois sou mais uma pessoa entre a multidão anónima que te admira.

    FELIZ NATAL

    ResponderEliminar