sexta-feira, fevereiro 01, 2008

184-Saudade de ti...

Hoje senti infinitamente uma Saudade de ti. Sei que o facto de seres o irmão mais próximo em idade, sempre me fez circundar o terreno à tua volta como se a tua presença fosse por si só uma protecção para mim. Sabes, sinto que poderíamos ter vivido muito, numa harmonia constante, se a vida o tivesse permitido.
Há dias recebi um convite para estar presente numa reunião de ex-soldados que contigo fizeram o ultramar, a distãncia foi factor impeditivo para participar, mas, foi mais que suficiente para me trazer á memória, momentos passados então nesse já longínquo dia ( passam 38 anos, não é ?) . Trocamos imensas palavras nos meses que sucedaram ao falecimento do nosso pai, sei que era do teu agrado os desenhos ao estilo de BD que te enviava, retratando os acontecimentos cá da terra e, eu , tão contente ficava por poder colocar-te um sorriso nessa face corroída pelo sofrimento de uma guerra.
Recordo a impusição que fizeste após a minha entrada no mundo profissional , relevando a necessidade de prosseguir os estudos, recordo as palavras escritas de ânimo que me transmitiste quando , ainda menor, fiquei sozinho mais a mãe.
Ironia do destino, seria eu o primeiro a receber a notícia da tua morte. Tinha saído do trabalho, seriam umas 18horas, quando o carteiro parou a motorizada junto a mim e me entregou uma carta , de sentidos pêsames pela tua morte. Porque fui eu o escolhido para essa leitura ? quando nem sequer ainda tinhamos recebido uma comunicação do comando, como parecia ser hábito em situação identica ?
Como iria eu transmitir á nossa mãe o sucedido ? Qual a forma de reagir nos meus 14 anos de idade ?.
Foram dias, foram meses, foram anos dificeis, muito dificeis mesmo, a tua imagem projectava-se em tudo o que a minha consciência procurava, os meus pensamentos, os meus sonhos...
Há dias quando me convidaram para essa reunião de ex-combatentes, senti de novo , após estes anos todos um nó na garganta, lembrei-me de ti, lembrei-me dos outros nove companheiros de armas que tombaram naquele dia em Mueda...
Sinto de novo a tua imensa falta... acreditas ? preciso de ti !!...

4 comentários:

  1. Sem comentarios....

    O quanto eu preciso tb tanto de TI (MÃE)!!!

    GW.. Um beijinho terno e eterno *

    Sempre Amiga
    MIUDA

    ResponderEliminar
  2. Todos nós ficamos com um nó na garganta de falar de alguem que já foi,sentimos uma perda uma sensação de vazio,um sentimento que não sei explicar,mas tu com as tuas palavras tocas ca dentro.
    esperando que esteja tudo bem desejo noite serena
    beijinho

    ResponderEliminar
  3. Amarga&Doce8:58 da manhã

    Amigo, não me atrevo a comentar este teu texto. As palavras aqui deixadas pro ti, são de uma profunda sensibilidade, a qual tantas vezes falta no ser humano.
    um beijo para ti.
    Crys

    ResponderEliminar