sexta-feira, julho 04, 2008

203-Estar alerta...

Nunca é demais trazer aqui este assunto, até porque há algum tempo que não me debruço sobre o mesmo, sei também que o mesmo ainda é tabu que se mantém, entre alguns dos que passam ou têm entre si alguém ligado ao consumo de drogas, parece-me no entanto que as pessoas que me lêem estarão de mente mais aberta para estas situações de dependência, o que aliado ao facto de existir uma vivência em vários aspectos ligada a este mundo, acho por bem partilhar convosco algumas palavras sobre causa tão delicada, porque nunca é demais estarmos alerta...
Drogas e mitos
Continuam a existir as mais variadas ideias ligadas ao consumo de substâncias de dependência química as quais pretendem tornar legitimar esses consumos, tornando facilmente justificado o acto de consumir tais substância no ponto de vista de quem consome. Vários são os argumentos que acabam por parecer justificar e assim tornarem-se facilitadores que levam à prática de consumo. Como acompanhante de vários jovens, ligados a este mundo, são imensas as partilhas com que me tenho deparado, partilhas de ensinamento de um mundo que desconhecia quase completamente. Por isso, proponho abordar hoje algumas ideias pré-concebidas sobre este consumo que transportam mitos e permitem tornar e transformar práticas destrutivas, em práticas racionalizadas e aceites socialmente.
O Álcool, apesar de ser legal, é uma droga, uma vez que tem efeitos no Sistema nervoso central, o que provoca alterações de percepção, mobilidade, reflexos, concentração, capacidade de avaliação e raciocínio, provocando dependência física e psicológica. As quantidades ingeridas não moderadas, levam a essa diminuição das capacidades, não percebida pelo consumidor.
Outras tais, aquelas que nós entendemos como a droga em si, estas as verdadeiras causadoras de dependência química, tais como heroína, haxixe, pastilhas e outras, pelo que me apercebi nos contactos e partilhas que tenho levado a cabo, quase sempre foram e aconteceram nas 1ªs vezes em saídas de grupo, saídas para puro divertimento, em que a capacidade de as pessoas se relacionarem e o convívio estabelecido entre elas, leva muitas vezes a essa proximidade e a uma fase de experimentação. Há quem afirme, por exº que o haxixe não leva à dependência física, mas é verdade que factores individuais e quase sempre sociais, podem levará uma necessidade de consumo compulsivo e por sua vez a uma dependência psicológica. No caso da heroína, a dependência ocorre sempre em qualquer situação, qualquer que seja o modo de consumo. Mesmo que digam que no princípio possa aliviar tensões internas e proporcionar bem estar, a verdade é que esse consumo mais cedo ou mais tarde leva a estados tais de dependência e mal-estar que podem originar uma série de problemas de âmbito pessoal e social sem retorno enquanto não existir o momento de uma "aceitação" pela doença. Consome-se porque se tem problemas, o facto é que todas as pessoas têm problemas e a grande parte não é consumidora. Muitos dos que utilizam esta prática fazem-no, ao procurar nelas um efeito "mágico" que lhes proporciona lidar com a realidade sem problemas alguns, sem sofrimento até. Contudo, o consumo de drogas não alivia sofrimentos, acabando sim por perpetuá-los em suas Vidas.
Onde entra a força de vontade? - A força de vontade e/ou a motivação é e será sempre uma condição indispensável para o início de um tratamento, como acontece em qualquer situação de doença. No entanto, não esqueçamos ser fundamental o acompanhamento técnico adequado para que a mudança seja duradoura e eficaz. Como já referi e todos devemos ter em mente, as drogas e a toxicodependência são fenómenos complexos que têm por base razões diversas, de ordem individual, social, familiar e até mesmo ambientais.
Essa força de vontade tem que existir... Todos sabemos que ela existe, para tal, quer o adito, quer os familiares e amigos têm de saber aceitar que se encontram perante uma doença, em que é exigível uma mudança de atitudes, em que a cada momento deve fazer e pôr em prática um inventário das coisas boas e más, acima de tudo, dar as mãos. Pode parecer fácil, sei que o não é, mas também Vos digo, quem vive de perto estas situações, quem sente o desespero por nada poder fazer em momentos tão angustiantes, sabe que a Coragem, a Serenidade, a Sabedoria são factores primordiais para levar por diante a caminhada da recuperação.
Por hoje, o desejo que tudo esteja bem
um abraço com amizade / GW

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. olá Gw Tudo bem com você ?
    é sempre bom ler e reler os seus textos. é de uma imensa utilidade o que você nos transmite nas palavras sabiamente escritas.
    Continue, quem dera a nós mais pessoas como Você.

    Mila

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde!
    Bom passeando na net acabei encontrando seu blog!
    gosto de tudo q envolve a palvra escrita...uma palvra no ouvido é muito bom no momento q se ouve,,,mais uma carta vc sempre
    pode voltar a ler.

    eu gostaria q vc fosse ao meu blog e espero q goste.o convite esta feito.

    bom agora eu gostaria de pedir...
    nosso blog esta em vottaçao no
    www.baudostemplates.com
    c vc puder nos dar essa força seria muito bom!
    eu já agradeço independente ok!
    estar aqui foi ótimo!

    Vinicius.

    ResponderEliminar