segunda-feira, janeiro 16, 2006

60 - Pelas nossas crianças...

Amigos, apesar de estar ausente , consegui uns minutos para mais uma vez trazer “a lume” uma daquelas situações que jamais deveriam acontecer , mas que “raio” . porque será que existem pessoas no Mundo, que sem se entender, contribuem para que nos sintamos “doentes” com as atitudes mais perversas praticadas e que alguma dia pensei assistir…
Pelas nossas Crianças...
Tornou-se quase a notícia do dia-a-dia os maus tratos e a violação a crianças, algumas com pouco tempo de vida, notando-se tanta vez, “uma passividade” na forma de actuar e apurar culpados. Apuramento esse não necessário uma vez que estamos perante abusos explícitos e no conhecimento de quem os pratica, não restando qualquer dúvida em muitos dos casos. O que pode levar uma pessoa a esta prática, não imagino, por mais que se apelide muitos de “doentes”, certo é que as mazelas deixadas são irreversíveis, e pela vida fora jamais será o mesmo, na vida e no caminho que cada criança tiver, já sem falarmos em casos que levam à morte da criança ou adolescente. Custa-me aceitar estas situações, mas mais ainda quando as mesmas envolvem crianças com poucas semanas de vida. Arrepia-me o saber destes factos , mais ainda, me deixa “mal” saber que muitas das vezes , e isso é-nos dado a conhecer, que algumas entidades o sabem de ante-mão, por alterações e mazelas mais que notadas no corpo das crianças , as quais verificadas através de exames médicos e depois reencaminhadas de volta a casa para o seio daqueles que tanto mal lhes pratica. É sabido que o abuso e a muita violência sexual exercida contra crianças e adolescentes é um crime que quase sempre ocorre dentro de casa e/ou de forma clandestina. Tantos de nós , aliados a uma falta de informações, a que se soma a dificuldade de identificação, impedem na maioria dos casos a denúncia. Por todas estas situações conhecidas e em grande parte pelas que desconhecemos, o combate a esta violação dos direitos das crianças torna-se complexo.Pela apresentação de um Especialista na matéria, e que passo a citar adiante, O tipo de Violência exercida contra as crianças e neste caso praticada no meio doméstico, salienta-se e pode ser classificada por cinco tipos, onde impera :
A Negligência - o Abandono - a Violência psicológica - a Violência física - a Violência sexual.
Negligência:–
O acto de omissão do responsável pela criança ou adolescente em atender as necessidades básicas para o desenvolvimento sadio. Pode-se considerar desde o descuido com a alimentação e higiene e/ou falta de apoio psicológico e emocional.
Abandono:- Este se parece muito com a negligência, mas é classificado por dois tipos: parcial ou total. - Parcial - Quando se trata da ausência temporária dos pais ou responsáveis que expõe a criança ou adolescente a situações de risco. - Total - Quando há afastamento do grupo familiar no qual as crianças e adolescentes ficam sem moradia e qualquer forma de atenção por parte da mesma, colocando-as em situação se risco .
Violência psicológica:- Muito frequente, mas difícil de ser identificada, ocorre por meio de palavras e ações que amedrontam ou envergonham a criança ou adolescente de maneira permanente. Pode gerar graves danos no desenvolvimento emocional e físico.
Violência física:- Geralmente o adulto responsável pela criança ou adolescente é o agressor. Este tipo de violência pode ou não deixar marcas evidentes e em casos extremos causar a morte.
Violência sexual:- É a pratica sexual sem o consentimento da vítima que muitas vezes ainda nem dispõe de idade para entender o que está acontecendo. Subdivido em várias formas, pode ocorrer com ou sem contato físico ( assédio sexual, abuso sexual verbal, telefonemas obscenos, exibicionismo, voyeurismo, pornografia e abuso sexual contacto físico) .Grave violência e violação dos direitos humanos da criança ou adolescente pode ocorrer de forma intrafamiliar, extrafamiliar ou exploração comercial sexual.
Exploração Sexual Comercial:- É uma forma de violência sexual contra crianças e adolescentes, que se expressa pelo uso do corpo numa relação de poder e sexo, que beneficia alguém (na maioria dos casos um adulto) e visa a obtenção tanto de lucro, quanto de prazer por pessoas maiores. A criança é tratada como objecto sexual e mercadoria. E acontece através da prostituição infantil, da pornografia infantil, do tráfico de crianças e do turismo sexual.
Sinais que nos ajudam a identificar:-A mudança repentina de comportamento da criança ou adolescente pode indicar uma situação de violência sexual. Os sinais emocionais, ao contrário dos físicos, são mais difíceis de serem identificados, por isso é preciso estar atento, entre eles:Indicadores físicos e Indicadores de comportamento.
Indicadores físicos:- Dificuldade em caminhar e dormir - Dores ou inchaços nas áreas genitais ou anais- Lesões e sangramentos sem outras causas aparentes.
Indicadores de comportamento:- Comportamento sexual inadequado para a sua idade; vergonha excessiva; machucar a si mesma ( auto flagelação); fugas de casa e medo de retornar; faltas frequentes à escola; criança hiperativa ou quieta demais; choros sem causa aparente; rebeldia excessiva .
Consequências do Abuso SexualCrianças e adolescentes vítimas do abuso sexual podem ter uma visão muito diferente do mundo, ao contrário daquelas que cresceram em um ambiente familiar, amoroso e protector.Meninos e meninas vítimas, sentem-se traídos e têm dificuldade em confiar nas pessoas ao seu redor. Com isso podem ter graves problemas de relacionamento social e sexual quando adultos (.../...)
Todas as situações são demais conhecidas de todos nós , espero que cada um aproveite cada palavra e se disponibilize a reflectir sobre o assunto...

Boa semana para todos / GW

1 comentário: