segunda-feira, novembro 27, 2006

122- Partilha (VI)

É comum depararmo-nos no dia a dia com atribuição de datas de calendário alusivas a quase tudo…é também verdade que aquelas que mais nos tocam (não contando as que respeitam a dias santos e feriados) são as que nos alertam para situações relacionadas com a saúde. O grande flagelo das últimas décadas e que infelizmente está para durar é o da SIDA , (dia 01 Dezembro , dia mundial da Sida) provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), o qual penetra no organismo por contacto com uma pessoa ou objecto infectada(o). Pode esta transmissão acontecer de várias formas: -através de relações sexuais; ou de contacto com sangue infectado; ainda de mãe para filho, durante a gravidez ou o parto e pela amamentação.
------------------------------------------------------------------------
Não pretendo ser um sabichão sobre as coisas que aqui escrevo, mas procuro acima de tudo estar esclarecido para a forma de prevenir, quer pelas leituras, quer pelas notícias, quer também por campanhas de sensibilização levadas a efeito na empresa a que pertenço.
Mas de todas as situações, debruço-me particularmente numa, a transmissão feita através de objectos contaminados, nomeadamente os utilizados (mal) pelos toxicodependentes. Acompanho de perto a situação e já por mais que uma vez percorri bairros e zonas das mais problemáticas , num percurso em que também eu procuro partilhar esta sensibilização e aprendizagem que absorvi enquanto colaborador / voluntário de uma Associação alicerçada em partilhas e vivências de familiares e amigos de dependentes a substâncias químicas, vulgo , drogas. Vem-me isto á ideia por ter lido um destes dias duas opiniões diferentes sobre a criação das faladas “Salas de Chuto”, e a diferença visível nas respostas dadas em que uma optava pelo sim e a outra pelo não. Pessoalmente , e face a tudo o que tenho presenciado e quase sempre impotente para fazer seja o que for, quem de perto vê um ser humano, (porque acima de tudo é humano) deambulando sem norte, vasculhando amontoados de lixo, em busca de material que depois reutilizará numa afronta desmedida ao seu bem estar, não colocando só a sua vida em risco mas também a de outros, pergunto: -Não serão as “Salas de Chuto” uma forma de minimizar situações que não têm outra forma de ser feitas ? É muito fácil falar que existem Centros de recuperação e que só não faz esse percurso quem não quer, mas será que é assim ? Ao contrário do que muita gente afirma, a toxicodependência é também ela uma doença, doença essa que não tem cura, podendo sim ser controlada, e quem entra em recuperação tem que ter consciência desse facto a aceitar o seu estado, e daí para a frente entrar num caminho que com serenidade, coragem e sabedoria, conseguirá levar por diante uma série de recompensas, as quais o ajudarão a controlar a situação, sabendo no entanto que dependerá de Si a caminhada para uma vida melhor. Parece irónico talvez para uns eu falar deste modo , mas a verdade é que só estando perto das situações vividas e acompanhando ao longo dos tempos cada caso, porque cada um é diferente do outros, só assim , dizia eu conseguiremos abranger toda a dimensão de um processo destes até á recuperação de um adito e a sua continuidade nessa recuperação durante todos os dias da sua vida. Nem tudo são facilidades, também eu receio que essas salas podem trazer a facilitação de uma escolha que não interessa, mas de modo geral penso que serão mais os benefícios do que as maleitas, numa situação já por si só, tão dramática, sabendo de ante mão que pelo menos estas salas contribuirão para uma redução na transmissão de uma doença tão grave e de um vírus tão feroz como o VIH sendo este um vírus bastante poderoso que, ao entrar no organismo, se dirige ao sistema sanguíneo, onde começa de imediato a produzir réplicas, atacando o sistema imunológico, destruindo as células defensoras do organismo e deixando a pessoa infectada (seropositiva), mais debilitada e sensível a outras doenças. É uma dor enorme estarmos hoje num acompanhamento de alguém e no dia seguinte encontrar esse alguém já sem vida, num canto de uma rua num bairro qualquer…

Por mim , procuro fazer o que posso , e Você ?
Boa semana / GW

2 comentários:

  1. Bom dia GW.Quanto mais o leio,mais fascinada fico,não só pela correcta forma como escreve mas pelos assuntos abordados no seu blog.Felizmente para mim,o HIV,é uma doença da qual só tenho conhecimento por apenas ouvir falar dela,assim como as diferentes formas de contágio,acho que na verdade,a informação é necessária,mas é necessário também fazer algo para travar a propagação da mesma,por isso,depois da informação,finalmente temos os actos,ou seja,as primeiras salas de Chuto.Penso que na verdade elas eram necessárias,pois há que baixar as defesas e encarar a realidade sem hipócrisia,há que dar aos toxicodependentes uma forma digna de matar o vicio,até pq elas(as salas) ajudarão a ter mais consciencia do nr deles,e assim sendo,encontrar uma forma de os incentivar a abandonar esse maldito fantasma que é a dependencia.Todos sabemos que os Cats,não foram mais do que uma forma de gastar dinheiro aos contribuintes,todos sabemos o que faziam após a ingestão da metadona...Se não todos,a grande maioria da população já foi vitima de uma forma ou de outra do flagelo da droga.Quem não o viveu de perto,seja ele por um familiar ou amigo?Quem não foi vitima ainda de um assalto,fruto da necessária dose diária?Todos sabemos como travar tudo isto,mas a hipócrisia reinará eternamente pois há certamente muito "boa gente" a governar-se com a maldita droga...e no entanto,sem se lembrarem ou não o querendo fazer, que o corpo é que paga.
    E agora me despeço deixando-lhe um beijinho e dando-lhe mais uma vez os Parabéns

    ResponderEliminar