terça-feira, dezembro 13, 2005

47 - Estou Feliz...

Amigos, por motivos de força maior e porque a fase também não é propícia, vejo-me afastado até á próxima 2ªfeira, ou talvez mais... Se não derem pelo meu regresso após essa data, desde já deixo a mensagem de que aceito uns macitos de tabaco (eheh já não fumo), mas sempre poderão servir para troca de algo... Em contrapartida a este momento, deixo-Vos um texto que já publico nesta data desde há 3 anos, e que um dia escrevi sobre um grande Amigo, que apesar do seu palmo e meio, foi dos melhores que eu já alguma vez tive... Em Sua homenagem, este texto, tem sido uma das minhas mensagens de Natal.
Se algum de vós quizer deixar ou publicar algum texto no Blog, farei os possíveis por activá-lo com o maior prazer... Procurarei fazê-lo apesar desta situação de ausência
Estou Feliz...
Naquele dia, ao contrário do que é habitual, e por razões profissionais preparava-me para ir para a empresa cerca de meia hora antes do habitual.
Não verifiquei as horas , mas penso que seriam umas 7h 20mn, acabava de tirar o carro da garagem, quando de mim se abeirou uma mulher, ainda jovem, a qual após me desejar os bons dias, me solicitou boleia para um dos seus filhos, pois acabava de verificar estar na eminência de perder o autocarro onde o filho devia seguir.
Não conhecia o miúdo, mas, prontifiquei-me a levá-lo ao seu destino, não que sem antes tivesse de fazer um pequeno desvio do trajecto habitual. Dirigi-me a ele, apercebi-me da sua deficiência física, agarrei-o ao colo e levei-o até ao meu carro, troquei algumas palavras de conforto para com ele, o qual na sua vóz um pouco trémula me respondeu com um olá um tanto envergonhado...
Enquanto me dirigi á escola para levar a minha filha Diana, disse-lhe em tom de brincadeira procurando travar um diálogo, se me conhecia, ao qual ele afirmou com a cabeça que não. Então eu disse-lhe sorrindo, olha, se calhar sou o Pai Natal, ele retribuindo o mesmo sorriso, disse-me que não, que o Pai Natal tinha umas barbas brancas muito grandes. Eu lhe disse, sabes eu acabei de as cortar porque estavam grandes demais.
Após algumas trocas de palavras, e quase chegados ao destino ele tocou-me no ombro, suavemente e me disse : Sabe Sr, pode estar a falar a sério e ser mesmo o Pai Natal, eu nunca o vi, mas tenho quase a certeza que é, porque você brincou comigo quase todo o caminho, e falou comigo como as outras pessoas não falam, só que você tem um carro e o PaiNatal anda num trenó puxado por um veado...
Eu sorri e apertei-o contra o meu peito, dei-lhe um beijo, agarrei nuns balões vazios que trazia no bolso e lhos dei... Ele sorriu , naquele sorriso tão inocente, mas de quem não tem Natal, e deu-me um grande passou-bem e disse-me: Tu para mim és o Pai Natal, não precisas das barbas brancas, eu sei que és, e assim se despediu...
Naquele momento , uma lágrima correu na minha face, senti-me bem, e a imagem daquele franzino ficou em mim gravada... Vejam bem , eu o Pai Natal , quem diria, o Pai Natal....
Hoje estou Feliz...
Muito Feliz...

Que todos os dias sejam NATAL
____________________
Beijokas & Abraços / GW

2 comentários:

  1. A vida de muitos "PAIS NATAIS"

    A vida são deveres,
    que nós trouxemos para fazer em casa.
    Quando se vê, já são seis horas!
    Quando se vê, já é sexta-feira...
    Quando se vê, já é Natal....
    Quando se vê, já terminou o ano.....
    Quando se vê, perdemos o amor de nossa vida...
    Quando se vê, passaram-se 50 anos!!!
    Agora, é tarde demais para ser reprovado...
    Se me fosse dada outra oportunidade eu nem olhava o relógio.
    Dessa forma, eu digo:
    Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo.
    Não deixe de ter alguém ao seu lado,
    por puro medo de SER FELIZ.
    A única falta que terá, será desse tempo que,
    infelizmente... não voltará mais".

    Beijo Grande da
    MIUDA

    ResponderEliminar