quinta-feira, novembro 17, 2005

32 - Verso &... Reverso

Há uns dias que andava para publicar este comentário, hoje finalmente resolvi fazê-lo, não só pela simpatia que tenho pelos meus “vizinhos” , mas também porque me parece justo fazer um certo reparo…

Verso e...
Congratulei-me ao saber da realização em Portugal , da entrega dos prémios MTV, ainda mais numa realização que se tem primado pelo beleza de espectáculo e como evento musico/social que é. A projecção internacional do País, num evento que à partida é transmitido para quase 400 milhões de espectadores em todo o Mundo, só pode engrandecer quem nele participa.
Fiquei curioso quanto à nomeação dos meus “vizinhos” The Gift , o que por si só, marcaria o dia 03 de Novembro como uma data histórica não só para o grupo, mas também para qualquer um que tenha tido esse privilégio. Uma noite que iria ser decerto memorável e que testemunharia o reconhecimento por todos pelo trabalho desenvolvido por esta banda de Alcobaça.
No entanto uma coisa me deixou triste, o facto de não haver uma actuação do grupo ao vivo, que de certo modo era mais que merecida, acabando por não estar incluída pela organização, é pena mesmo. Resta-nos a consolação pelo reconhecimento, cuja imagem da distinção, ficará para sempre gravada no percurso da banda. Espero sinceramente que todo isto sirva para um abrir de portas além fronteiras e não sejam relegados para um esquecimento como muitas vezes acontece. Que surjam os novos contactos e mais actuações, eles merecem e acima de tudo que não fiquem esquecidos pelo facto de serem portugueses…

Reverso...
Mas nem tudo o que brilha é eterno, senão vejamos… Há um evento organizado para homenagear os intervenientes na Gala de entrega dos prémios MTV, festança essa levada a efeito numa das mais badaladas casas da noite de Lisboa, só que, pasme-se, à entrada os elementos do grupo The Gift, são barrados, não são reconhecidos e pior ainda, pelo próprio produtor do evento, valha-me Deus, então não é que o tal produtor que, (minha santa ignorância também não conheço de lado nenhum), não (re)conhecia as pessoas que estavam convidadas para tal evento? Bem, simplesmente lamentável, tendo em atenção o local, e certo é que o tempo de espera sem qualquer explicação imediata, fez com que o grupo, pura e simplesmente desistisse da entrada, abandonando o local, (tiro o chapéu a esta atitude dos The Gift). Pois é, uma no cravo , outra na ferradura, o que seria uma noite memorável, acaba pelo não reconhecimento do grupo, por uma simples e única pessoa… Não há pachorra mesmo.
Não bastam as desculpas proferidas pela relações públicas, taróloga mais que conhecida (?) por todos nós, vir agora lamentar o sucedido, não basta dar a mão à palmatória, há situações que devem estar previstas em casos semelhantes e, haver mo mínimo uma resposta ou explicação imediata para tal…
É verdade que eu também não conheço de lado nenhum a maioria dos convidados. É um facto que ninguém é obrigado a conhecer todas as pessoas, mas meus senhores, tenham dó… Um evento desta natureza não glorifica ninguém o acontecer de uma actuação deste tipo.

Desculpem qualquer coisinha…
____________________
Beijokas & Abraços / GW

1 comentário: